segunda-feira, 5 de abril de 2010

Fantasia?

E se não for fantasia o que ando sentindo por você.


O que eu faço com esse desejo de te... querer?

Deixo a chuva molhar meu corpo nu ou

vou chorar vestido embaixo do chuveiro?

O cupído nem sempre tem duas asas

O botão as vezes é maior do que a casa.

E a vida nem sempre é clara na noite escura.

Amor, paixão, amizade, será só ternura?

Entre duas emoções, tem sempre uma outra de nome incerto.

E na maioria das vezes a gente não sabe bem

o que encontra e o que o outro procura.

Sua mão estrela aberta acenou distância ou aproximação?

Dar nome alivia, mas nem sempre é a garantia de galáxia.

Certos nomes podem trazer buracos, buracos, buracos

Buracos negros no universo e no peito.

Por isso as vezes é bom dizer : É só fantasia.

O que não é real não precisa de... de... ação.

Tudo fica só na mente de quem fantasia.

Não precisa do seu corpo, do seu passo, do meu pedido.

Mas se for real o que me faz torcer pelo time da sua pele,

o que faço com esse apelo de querer te pegar no colo?

Peço?

Posso?

Ou será que mais uma vez terei que passar a pomada da razão

pra cicatrizar mais rápido outro corte no coração?

Mas se for mesmo só fantasia vou ter que aprender a ver você

tal como é, sem vesti-lo com a roupa que um outro no passado vestia.

Real ou Fantasia

Tanto faz, tanto fez.

No final tudo o que acontece na gente é só material para se fazer poesia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário